TIMBIRAS – Vigias concursados são obrigados a trabalhar 30 horas extras sem remuneração

O prefeito Antônio Borba está sendo acusado de obrigar os vigias concursados de Timbiras a trabalharem mais de 30 horas extras por mês sem a remuneração determinada nas Leis Trabalhistas do Brasil. A denúncia foi enviada através do WhatsApp do blog do Marco Silva.

“A categoria dos vigias trabalham mais de 30 horas extras mensalmente em Timbiras e não recebem por isso. Além de ilegal, é imoral”, relatou o denunciante.

O prefeito também pretende mudar a escala de trabalho dos vigias. Atualmente eles trabalham em escala de 24hs por 72hs, no entanto o gestor deseja que os vigilantes trabalhem em escala de 12hs por 36hs.

“O prefeito achando pouco quer que os Agentes de Portaria e Vigilância trabalhem em escalas de 12/36 horas, onde com isso continuariam perdendo as horas extras e trabalhando de forma desumana pois praticamente não haveria tempo para o descanso, uma vez que o concurso são 40 horas semanais”, descreveu o denunciante.

Categoria rejeita medida

Reunião da categoria (Foto: divulgação)

Na tarde da sexta-feira (27), o SINDSERT e o APEMTSIMPROSEMMA, convocaram os vigias da rede Municipal, lotados na Educação, para repudiar e anunciar a rejeição na proposta do governo.

O sindicato exige que a prefeitura apresente uma a Lei, Decreto ou Ato oficial que regulamente a escala de 12hs por 36hs. Caso o prefeito não responda a categoria e tente manter sua decisão, a classe vai avaliar a possibilidade de assegurar seus direitos através de uma GREVE GERAL.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo está protegido !!