Projeto de Arlindo Salazar viabiliza prática de Jiu-Jitsu em escolas de Codó

O Jiu-Jitsu pode ser um importante instrumento para ajudar os estudantes a terem confiança e autocontrole. Pensando neste e em vários outros benefícios desse tipo de arte marcial, o vereador Arlindo Salazar apresentou um Projeto de Lei que visa instituir o reconhecimento do caráter educacional e formativo do Jiu-Jitsu nas escolas do município de Codó.  

Crianças praticando o Jiu-Jitsu (foto: IBJJF)

De acordo com Arlindo Salazar, a proposta de inserção do Jiu-Jitsu no ambiente escolar “se pauta num desenvolvimento globalizado que abrange aspectos físicos, intelectuais e morais e não apenas técnico, com intuito de transformar os alunos não em grandes campeões, mas em verdadeiros cidadãos de caráter e boa índole”, explicou.

O Jiu-Jitsu é como um grande tabuleiro humano, tal a sua complexidade de movimentos e suas inúmeras combinações. O seu aprendizado se desenvolve através da parte cognitiva e psicomotora do aluno, onde o professor demonstra os fundamentos básicos e através das repetições como referência de movimentos.

O vereador acredita na metodologia do Jiu-Jitsu baseada na disciplina, o que certamente influenciará diretamente no ambiente escolar e no desempenho do aluno, pois propicia o desenvolvimento cognitivo e intelectual, além de trazer qualidade de vida aos alunos.

Aqueles que são praticantes dessa arte já tem consciência de que este esporte melhora a flexibilidade, autocontrole, equilíbrio, aumenta a coordenação motora e com certeza aprovam a sua inserção no ambiente escolar para nossas crianças.

Vereador Arlindo Salazar é o autor do projeto (Foto: Ascom)

Arlindo Salazar destaca que o Jiu-Jitsu não ensina ninguém a brigar ou prega a violência. “Muito pelo contrário ‘QUEM LUTA NÃO BRIGA’. A arte criada por Hélio Grace tem o objetivo de neutralizar uma possível agressão e não de praticá-la. Dentro do tatame aprende-se a respeitar o mais graduado, aprende-se sobre higiene pessoal, respeito para com o companheiro de treino, a como se controlar diante de situações difíceis e esses ensinados começam a influenciar no cotidiano do aluno”, garantiu o vereador.

O projeto visa proporcionar aos alunos os seguintes benefícios: melhorar a capacidade cardiovascular e respiratória; desinibir os tímidos e acalmar os agitados e ansiosos; respeito ao próximo; aumento da coordenação motora; reconhecer erros e acertos; disciplina; concentração; paciência; reforço do caráter e da moral; senso de disciplina e hierarquia; etc.

De acordo com sugestão da Casa da Luta, um conceituado centro de treinamento em artes marciais de Codó, as aulas serão ministradas por mestres, professores habilitados, com reconhecimento e diplomação feita por entidades/confederação de representatividade nacional reconhecida pelo Ministério dos Esportes, por federações estaduais filiadas às confederações ou instrutores habilitados sob supervisão dos graduados supracitados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *