“Nos tratam como cachorros”, reclama servidora de Codó com salário atrasado

CMEI Francelina Alves Magalhães (Foto: divulgação)

O blog do Marco Silva recebeu a denúncia de que funcionários do Centro Municipal de Educação Infantil Francelina Alves Magalhães (Dona França), localizado no Km-17, zona rural de Codó, estão há 47 dias sem receber salários.

“O berçário começou no mês de maio já vai fazer dois meses que eles não pagam, falaram que o contrato já estava feito que já poderia começar a trabalhar só agora que ficamos sabendo que não tem contrato com o nosso nome e desde de maio que todos os dias a gente vai trabalhar e não recebemos nada”, reclama a denunciante.

A servidora, que tem medo perder o emprego caso se identifique, disse que os funcionários são tratados com descaso sempre que buscam informações na Secretaria Municipal de Educação.

“Quando a gente chega na Secretaria de Educação eles ficam jogando a gente pra um e outro, nos tratam como cachorros, como se a gente fosse um lixo”, lamentou a funcionária pública.

Seis servidores estão nesta situação que pendura desde o dia 03 de maio. Eles temem continuar sem os salários, pois a folha de pagamentos será fechada hoje (20) e não foram informados de que estão entre os que vão receber.

Histórico

Os funcionários do Centro Municipal de Educação Infantil Francelina Alves Magalhães, são os mesmos que eram obrigados a dividir seus salários com os servidores que haviam sido demitidos pelo governo municipal.

A denúncia, que foi publicada aqui no blog no dia 04 de novembro de 2017, revelava que metade do salário mensal recebido pelos serviços prestados estava sendo repassado para o gestor da localidade, que fica responsável por passar o dinheiro para as outras pessoas.

“O vereador Domingos Reis está nos obrigando a dividir o salário de R$ 860 entre duas pessoas, que fica com o total de R$ 430 para cada. A pessoa que recebe o dinheiro tem que ir no posto Priscila do Km 17 e deixar na mão do gestor Roberto Reis. O vereador Domingos Reis disse que o prefeito Francisco Nagib está sabendo de tudo e que ainda disse que este salário não era para dividir entre duas pessoas não, era pra ser entre 4 pessoas. O vereador Domingos Reis ainda falou, ou aceita a divisão ou pede a carta de demissão. Essa divisão foi feita entre os funcionários que foram demitidos da CMEI Francelina Alves Magalhães e os que ficaram (…). É uma tremenda molecagem, a pessoa trabalhar o mês todinho e no final só receber a metade, isso não existe”, relatou a servidora na época.

É importante salientar que a divisão de salários não está sendo mais feita pelo gestor da localidade.

4 Comentários

  1. parente servidora prejudicada

    Faz isso mesmo bota a gente de um lado pra outro e não respondem.

  2. Cadê o MP, dessa terra de Marlboro???? Podem receber menos que o mínimo Nacional??? Podem ser obrigados por um vereador a dividirem salários?? P. . . Essa M. . . Tem que acabar. As denúncias supracitadas são gravíssimas, E pelo que eu vejo nada acontece nessa cidade, parece que a mesma tem uma redoma impenetrável. Vergonha de ser Brasileiro e alegre por estar longe desse cabaré chamado Codó.

  3. Sendo isso verdade eu me pergunto o que acontece com essa população de Codó? Enquanto vocês não botarem o pé na parede isso continuará acontecendo, vocês têm que entender que o prefeito é que é empregado da população e não o contrário.
    Me indigna esses acontecimentos, porém o que me revolta ainda mais é a população que aí se encontram e agem como se estivessem na ditadura militar.
    Enquanto vocês não correrem atrás dos direitos de vocês é porque vocês estão gostando e estão de acordo com o que essa gestão está oferecendo…
    Mas a verdade tem que ser dita a culpa é de vocês também, que aceitam e se escondem por trás dos outros. Botem a boca no trombone falem sem medo. A constituição permiti isso a vocês.

  4. Gente isso é fácil de resolver manda um vídeo pra globo o Brasil que eu quero, desse jeito não dá nem pra comparar com cachorro pq ele não trabalham mesmo assim os meus cachorros São mais bem tratados, eu duvido se esse vereador ou o prefeito ia aceitar trabalhar por dois salários mínimos e sem essa regalias que eles têm imagina pra receber a metade de um, aí tem a cara de pau de falar que na verdade era pra ser dividido pra quatro pessoas, vou te dizer viu que só no Codó mesmo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *