No IFMA de Codó as mulheres são obrigadas a comer menos que os homens

O Instituto Federal do Maranhão – IFMA de Codó é o responsável por uma grande polêmica envolvendo a alimentação que é fornecida para os alunos do local. Segundo informações que foram enviadas para a redação do Blog do Marco Silva, as mulheres são obrigadas a comerem menos que os homens.
A determinação é para que os alunos comam no máximo 212 gramas de arroz e as alunas devem consumir somente 186 gramas do mesmo alimento. A atitude não agradou a maioria dos estudantes da instituição, que estão revoltados com a limitação da alimentação que está sendo imposta.
“Agora estão estipulando a quantidade da alimentação dos alunos do IFMA, homens tem mais direito a arroz que as mulheres. Eu nunca tinha visto isso em toda minha vida como estudante e atualmente o IFMA está impondo isso pra gente. Essa é uma atitude preconceituosa e desnecessária”, lamentou uma estudante que não quis se identificar.
Tentamos entrar em contato com a direção do IFMA, porém não atenderam e nem retornaram nossas ligações até o fechamento desta matéria.

Nenhum Comentário

  1. Ela não quis se identificar pq ela deve ser um dos vários alunos que apenas colocam a comida e depois jogam fora.

    • E por que não igualar a quantidade de arroz de homens e mulheres? Quer dizer que são só as mulheres que disperdiçam comida? Depois vão dizer que a direção do campus está tendo atitude machista!

  2. Super apoio a atitude do instituto. O desperdício de alimentação no ifma é enorme e essa pode ser uma solução para diminuir o desperdício. Vale ressaltar que grande parte dos alunos não tem consciência na hora de se servir.

  3. Estudante de Nutricão

    Que eu saiba lá tem nutricionista…tem uma tabela de recomenda a quantidades em relação as necessidades diárias…a questão não é o sexo…a questão é a necessidade nutricional que em vários estudos diz que os homens tem uma necessidade energética maior que as das mulheres para a mesma função…Acho que não.se está praticando um jornalismo de verdade…independendte de um aluno falar o que não sabe e sair publicando a primeira fofoquinha que se ouve…deveria ter ido ao instituto e apurado os fatos….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *