Francisco Nagib se manifesta pela primeira vez sobre as mortes recentes que aconteceram no HGM

Na semana passada o HGM de Codó foi cenário de três fatos lamentáveis que resultaram na morte de cinco pessoas, um idoso, uma senhora, uma recém-nascida e dois bebês gêmeos que ainda estavam na barriga da mãe. As ocorrências que aconteceram dentro do hospital do município chamaram a atenção da população que até o presente momento não foram esclarecidas pelo poder público municipal.

5 mortes em 3 dias

O primeiro aconteceu no final da tarde da última segunda-feira (20) quando um idoso morreu depois de não conseguir atendimento médico no Hospital Geral Municipal – HGM. De acordo com Raimunda Sousa, que é neta da vítima, uma ambulância do SAMU foi chamada para leva-lo ao hospital do município, chegando por volta das sete e meia da manhã no local, onde teria ficado durante todo o dia em uma maca sem atendimento médico. (reveja)

O segundo caso é o da Senhora Ednalda Alves da Silva Cunha, de 42 anos de idade, que estava grávida de gêmeos e perdeu a vida juntamente com seus filhos após complicações em sua gestação na noite da última terça-feira (21), dentro do Hospital Geral Municipal. (reveja)

Dona Ednalda e suas duas filhas fazendo carinho na barriga da mãe que estava gravida de gêmeos

O terceiro fato lamentável envolveu uma linda recém-nascida de apenas dois dias de vida que morreu na noite da última quarta-feira (22). A criança estava internada no HGM esperando ser transferida para uma UTI em Caxias, mas devido as ambulâncias de Codó estarem quebradas a pequena Maria Vitoria não resistiu e faleceu no mesmo local onde nasceu. (reveja)

O que diz o prefeito?

O prefeito Francisco Nagib vinha se mantendo distante das polêmicas envolvendo o setor da saúde da cidade que administra. Até então o gestor ainda não havia se pronunciado publicamente sobre as cinco mortes em três dias que aconteceram dentro do HGM. Mas Francisco Nagib não pode fugir de responder uma pergunta feita por Marco Silva em um papo aberto com o prefeito que estava acontecendo na manhã deste domingo (26) em um grupo de WhatsApp. O jornalista aproveitou para perguntar o que o jovem tinha a dizer sobre as recentes mortes ocorridas dentro do hospital do município.

Faltou sensibilidade e respeito para com a população

O prefeito está correto quando afirma que no Hospital Sírio-Libanês também morrem pessoas, no entanto nenhuma delas morrem por falta de equipamentos, remédios, atendimentos, por negligencia médica, ou por simplesmente não ter uma ambulância. Pois o Sírio é um hospital administrado por pessoas sérias e comprometidas em atender bem e com qualidade seus pacientes.

A reposta do jovem prefeito só mostra o quanto ele NÃO ESTÁ preocupado com as pessoas que perderam a vida no HGM, pois mesmo quase uma semana após os acontecidos o gestor municipal nem ao menos sabe o que realmente aconteceu com as vítimas. Só nos resta lamentar o posicionamento do prefeito e torcer para que outros codoenses não morram dentro do hospital que deveria salvar vidas e não destruí-las.

Temos consciência de nossa responsabilidade em levar aos nossos leitores a verdade dos fatos independente se irão agradar as autoridades constituídas pelo povo, a exemplo do prefeito Francisco Nagib. O Blog do Marco Silva em nenhum momento passou informações contraditórias sobre os casos envolvendo o hospital do município. Tudo o que foi colocado em nosso blog veio de familiares e amigos daqueles que perderam suas vidas no local em que deveria preserva-las. O Excelentíssimo senhor prefeito precisa se preocupar MUITO MAIS em equipar e organizar o sistema público de saúde do município e não contestar o que é divulgado pela imprensa.

error: Content is protected !!