Flávio Dino entrega Conecta SUS e mais cinco ambulâncias em apoio aos municípios

O governador Flávio Dino entregou, nesta quarta-feira (17), o Conecta SUS. O novo serviço tem a finalidade de subsidiar o planejamento de ações estratégicas dos gestores no âmbito estadual e municipal, possibilitando o monitoramento de 71 indicadores de saúde para diagnosticar e planejar a gestão da Saúde.

O Conecta SUS possibilita o monitoramento e análise de indicadores de saúde e socioeconômicos dos 217 municípios maranhenses. O serviço, instalado na sede da Secretaria de Estado da Saúde (SES), monitora, em tempo real, todas as informações em Saúde do estado.

O Conecta SUS é o emprego de inteligência, indicadores e informática para que possamos monitorar num prazo mais curto a situação do Sistema Único de Saúde a partir de 71 indicadores diferentes. É como se nós saíssemos da era da bússola para o GPS, um avanço de séculos na qualidade do processo decisório da SES”, disse o governador Flávio Dino durante a inauguração do novo serviço.

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, destacou a importância da tecnologia para aprimorar as ações e estratégias da gestão em saúde. “Somos o terceiro estado com essa iniciativa. Vamos ter 71 indicadores de saúde sendo analisados em tempo real. Avançamos em tecnologia, porque acreditamos que uma das pautas da gestão do SUS é a eficiência. Com esse investimento vamos ter condições de tomar decisões baseado nos dados e indicadores de saúde, inclusive indicadores hospitalares”, explicou.

Segundo o chefe do Conecta SUS, João Cunha, o novo serviço fortalece o diagnóstico e o planejamento da gestão da saúde. “A partir do momento em que você desenvolve dados em tempo real, o gestor tem a oportunidade de mensurar, qualificar e observar situações para direcionar de maneira segura sobre o serviço necessário para aquele usuário. É possível ver, por exemplo, taxa de ocupação de leitos”.

Ambulâncias

Além da inauguração do novo serviço, o governador Flávio Dino realizou a entrega de mais cinco ambulâncias que reforçarão o transporte sanitário da rede estadual em Imperatriz, Coroatá e Colinas. Os gestores das unidades Maternidade Humberto Coutinho, em Colinas, o Hospital Macrorregional de Coroatá Alexandre Mamede Trovão, além da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), o Hospital Macrorregional Dra. Ruth Noleto e o Hospital Regional Materno Infantil (HRMI), ambos em Imperatriz, receberam as chaves dos veículos.

“Estamos seguindo na qualificação da nossa rede estadual e também das redes municipais com o programa de entrega de ambulâncias. Neste caso, a entrega das ambulâncias para unidades estaduais significa mais eficiência no atendimento aos pacientes e maior interligação da rede de saúde do estado e municípios”, ressaltou o governador Flávio Dino.

FALA, DIRETOR!

“A gente agradece pelo cuidado que o governador e o secretário Carlos Lula tem realizado desde 2015. É de suma importância uma ambulância nova, melhora a logística da unidade, possibilita conforto ao paciente, e isso tudo melhora a qualidade do serviço”Wesley Garcia, diretor clínico do Hospital Macrorregional Dra. Ruth Noleto

“Com certeza os usuários serão beneficiados com um transporte seguro, vão ter mais agilidade no atendimento, além do fortalecimento do trabalho em rede com a UPA, Macro e todas as unidades da região tocantina”, Tassiana Brandão, diretora do Hospital Regional Materno Infantil de Imperatriz 

“O serviço de transporte é fundamental para termos uma atenção qualificada e humanizada dos nossos pacientes. Com a entrega deste novo veículo temos duas ambulâncias que vão reduzir a sobrecarga do SAMU”Keilane Carvalho, diretora da Unidade de Pronto Atendimento (UPA)

“Essa ambulância vem colaborar. Só temos a agradecer por todo empenho em trabalhar pela melhoria da saúde”, Otoniel Damasceno, diretor clínico da Maternidade Humberto Coutinho

“Vemos esse ato do governador com muita importância. É motivo de satisfação para melhora do nosso atendimento. Agora, nossos pacientes serão transportados com conforto, estrutura e os equipamentos adequados”Francisco Bezerra, diretor clinico do Hospital Macrorregional de Coroatá.

Ascom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo está protegido !!