CRISE: Nagib revela que prefeitura deve mais de R$ 5 milhões

O Prefeito de Codo, Francisco Nagib, declarou que o município tem uma dividida de 5 milhões de reais. Algumas medidas estão sendo tomadas no sentido de evitar gastos sem afetar a qualidade dos programas oferecidos no município.

De acordo com o prefeito a prioridade no momento é o pagamento do servidor público.

“Estamos devendo fornecedor mais de 4.000.000 reais e energia chegando a 1.000.000 de débito. No momento a prioridade é o pagamento dos salários dos servidores”, revelou o gestor.

A atitude do prefeito em priorizar o pagamento dos servidores faz com que o município de Codó seja um dos poucos do país com salários do funcionalismo público em dia. A única exceção são os vigias e zeladoras da educação, cujo o pagamento está previsto para a próxima terça-feira (20).

Apesar da crise que começa a se instalar no município, Francisco Nagib garantiu que não pretende demitir servidores.

“Estamos tentando equilibrar as finanças esperado os recursos melhorarem. Não demitir funcionários, pois acreditamos que o Governo Federal vai melhorar”, disse.

5 Comentários

  1. Se demetir mais pessoas vai ficar quem trabalhando?

  2. Ah muito bem esse tal prefeito acredita no próximo governo federal? Hum! Gente quanta dificuldade. Tanta roubalheira, e tanto desemprego. A coisa só muda se cada de nós começarmos a fazer valer nossos direitos.

  3. Não da dá para entender esse prefeito. Das duas uma, ou ele não entende PM de política ou se faz de doido. Até mês passado só faltou carregar o candidato comunista a governo que esculhambava o candidato JAIR BOLSONARO, até visitar o presidiário lula esse candidato foi. E agora está esperando o governo federal? A questão não e governo federal e sim enxugar a máquina pública e vetar licitações desnecessárias. Dentre outras coisas que não vale a pena citar.

  4. Ter que pagar o débito do F C Oliveira nos bancos que já passa de 2 bilhões de reais com o dinheiro da prefeitura fazendo esquemas, é que é ruim, eu avisei para não votarem nele, agora aguentam e o pior ainda está por vim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo está protegido !!