Weverton Rocha e aliados erram ao “satanizar” o STF e o Ministério Público Federal

Completamente equivocada a estratégia usada pelo deputado federal Weverton Rocha (PDT) e de seus aliados na imprensa, em particular na blogosfera, de “satanizar” a Justiça e Ministério Público Federal a prexto do parlamentar estar sofrendo perseguição por enfrentar, na Câmara Federal, temas como o fim do foro privilegiado e o projeto que trato do abuso de autoridade.
Nesta semana, o “Maragato” virou réu no processo que tramita no Supremo Tribunal Federal (SFT) em que o Ministério Público Federal (MPF) o acusa de várias maracutais quando foi secretário de Esporte no governo Jackson Lago. Aliás, processo este que sempre tramitou normalmente em Brasília com movimentação dentro da realidade da Justiça brasileira, inclusive no tocante à lentidão. Ou seja, uma hora ou outra alguma coisa ia acontecer. E aconteceu!
Ocorre que no afã de quererem ajudar na defesa de Weverton Rocha, alguns blogueiros acabam por colocar ainda mais as autoridades judiciárias contra o pedetista ao forçar uma narrativa de “vitimização” do moço. Se agora virou réu no STF é porque o líder do PDT praticou malfeitos aos olhos de MPF e agora do STF.
E ainda teve um blogueiro que culpou a Globo pelo infortúnio do deputado e viu exagero do Jornal Nacional ao dar repercussão ao caso como “se fora mais um escândalo envolvendo os membros do parlamento”. Detalhe: é o mesmo blogueiro que sempre tem orgasmos múltiplos quando a mesma Globo e o mesmo Jornal Nacional repercutem notícias parecidas contra os Sarney.
O fato é que essa narrativa de “satanização” da Justiça e do Ministério Público Federal para tentar vitimizar o deputado Weverton Rocha pode ser um tiro no pé.
É aguardar e conferir.

Fonte: Robert Lobato