Vereadora do Piauí faz denúncia à polícia após vazamento de vídeo íntimo

A vereadora Francisca Lima, de Jaicós, 352 km de Teresina, registrou boletim de ocorrência nesta semana após ter sido vítima do vazamento de um vídeo íntimo. Ela chegou a divulgar nota sobre o ocorrido em suas redes sociais, onde diz que foi vítima de um “crime virtual”. O delegado Miguel Carneiro, titular de Jaicós, está responsável pelas investigações.
“Por enquanto o que temos é o registro da ocorrência, que foi algo muito grave. Não temos pistas de suspeitos e ainda não temos materiais para serem periciados, ainda vamos buscar mais informações”, declarou o delegado Miguel Carneiro ao G1 neste sábado.
Segundo ele, que não deu detalhes, o vídeo contém apenas imagens da vítima, sozinha. “Mas são imagens que atingem a honra de qualquer pessoa. Não daremos detalhes, apenas que é algo muito íntimo, que expõe muito a vítima”, explicou
O delegado disse que ainda não é possível determinar que tipo de crime foi cometido, isso porque não há detalhes sobre se o celular da vítima foi pego sem autorização ou ainda se ela mesma enviou as imagens para alguém.
Segundo o delegado, a vereadora confirmou à polícia ter divulgado uma nota de esclarecimento sobre o caso. O G1 tentou contato com Francisca, mas as ligações não foram atendidas. Na nota, ela declarou que seu aparelho celular foi invadido “criminosamente” e que se arrepende do vídeo ter sido mantido em seu celular. Leia na íntegra:
“Em atenção aos meus eleitores, amigos e toda sociedade jaicoense.
Em meio a toda conturbação sofrida por mim e minha família nos últimos dias, tenho o dever de esclarecer os fatos ocorridos:
Como é de conhecimento de todos, na última semana fui mais uma vítima de um ‘crime virtual’, onde tive minha vida íntima e privada exposta nas redes sociais. Tenho aos poucos construído minha trajetória política na cidade de Jaicós onde sempre fui uma cidadã honesta e trabalhadora, zelando por minha honra e dignidade como mulher e parlamentar, no entanto ninguém está imune ao ataque de pessoas covardes e insanas.
Eu possuía um vídeo intimo pra uso restrito e pessoal, um erro do qual me arrependo, e no entanto, uma pessoa sem minha autorização ou conhecimento, criminosamente invadiu meu aparelho celular e compartilhou o vídeo por meio do ‘whatsapp’.
É necessário esclarecer, que todos aqueles que compartilham o citado vídeo, bem como a pessoa que invadiu minha privacidade cometeram um crime e podem sofrer as consequências jurídicas deste ato. Quero informar que já estamos tomando a devidas providências para que estas pessoas sejam punidas”.

Com informações do site G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *