Prefeito Nagib confirmou presença na missa de Bita do Barão que ele mesmo mandou cancelar

O Blog do Marco Silva teve acesso com exclusividade a um áudio e um print de uma conversa que o prefeito Francisco Nagib teve com a Baronesa Janaína Souza 14 minutos antes de assinar um decreto proibindo a realização de missas em Codó.

O print mostra que Nagib mandou um áudio para Janaína às 19h44 perguntando se a celebração religiosa pela passagem de um ano de morte de Bita do Barão ainda iria acontecer, pois estava marcado em sua agenda (ouça abaixo). A Baronesa mandou dois áudios, às 19h45 e 19h47, confirmando a realização do evento na igreja de São Francisco e reforçando o convite ao prefeito. Às 20h04 Nagib confirmou presença e disse que faria o possível para estar no local às 9h deste sábado (18).

Às 20h18, 14 minutos depois de confirmar sua presença na missa de Bita do Barão, Francisco Nagib publicou nas redes sociais o decreto proibindo a realização de cultos, missas e rituais religiosos em Codó. A medida foi interpretada pelos familiares do Pai de Santo como uma verdadeira declaração de guerra. Janaína chegou a mandar um áudio para prefeito lamentando a decisão e pedindo explicações. No entanto, a nova mensagem foi ignorada.

Em entrevista ao Blog do Marco Silva, Janaína Souza revelou que o próprio prefeito foi na igreja avisar que a missa não poderia ser realizada. A Baronesa lamentou a atitude de Nagib, pediu respeito e avisou ao prefeito que só tem medo do castigo de Deus (assista abaixo).

7 Comentários

  1. Bicho véi covarde….

  2. A Baronesa demonstrou que não há como existir sucessão do mestre Bita.
    Ele em casos análogos agiria com aquela voz mansa e pacífica.
    Não entraria em desequilíbrio pois era um gentleman.
    Ela conta é as viagens e passeis os quais foram bancados pelo esforço e dedicação pessoal dele a umbanda nacional.
    A Baronesa jamais será uma mínima consultora na umbanda.

    E quanto ao PRINT da conversa ela apagou palavras que escreveu o que demonstra fraca segurança no que faz.

  3. ACORDA LEGISLATIVO CODOENSE

    Codó ser reconhecida pela nome de Bita do Barão, para mim, não é algo que tenho de me orgulhar. Não tenho nada contra a pessoa que foi wilson nonato, popurlamente conhecido com Bita. Porém, nunca gostei de ser conhecido erroneamente, por cidadãos de outros Estados e até mesmo em cidades do Maranhão como sendo pertencente a Cidade da Umbanda, ou como muitos chamam terra da “Macumba”. Infelizmente, é um termo pejorativo que me incomoda e creio que tbm incomoda uma grande maioria da nossa população codoense.

    • A palavra macumba significa um ritmo musical, assim como existe o forró, o reggae, o samba dentre outros.

    • Não sou umbandista, e nem etnocentrico, para mim a umbanda é uma religião normal igual as outras, não importa qual seja a sua religião mas eu acho que deveria haver um pouco de respeito com as outras religiões, codó é sim uma cidade conhecida pela umbanda você querendo ou não, eu pensaria duas vezes antes de postar um comentário idiota como esse.

      • ACORDA LEGISLATIVO CODOENSE

        Cabc Idiota é sua falta de percepção em ler um simples texto. Em momento algum, no texto, eu falei que a religião umbandista não existe. Não se trata em atacar religião A ou B, é simplesmente um direito pessoal de uma pessoa ( EU NO CASO) em não se sentir Feliz/Contente/Fascinado por ser taxado de forma generalizada por demais pessoas de outros Estados como pertencente da Terra da Macumba entre outros nomes. Se lhe agrada, esse apelido pejorativo, o problema ou honra como preferir é teu. E seja feliz seu néscio!!! Mas um conselho: Leia, o texto todo, antes de começar a defecar pelos seus dedos teorias conspiratórias e perseguições contra credo dos outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!