Modelos acusam donos da revista Playboy no Brasil de assédio sexual

Os empresários André Luís Sanseverino e Marcos Aurélio de Abreu Rodrigues e Silva teriam prometido oportunidades de trabalho, fama e sucesso em troca de fotos nuas e sexo, segundo informações de reportagem deste domingo (24) no “Fantástico”, da TV Globo.
De acordo com a reportagem, o assédio ocorreu após uma festa de relançamento da publicação em agosto de 2016. As modelos haviam trabalhado como personagens clássicas da revista, as “coelhinhas”.
Sob o argumento de que poderia transformar “meninas comuns em grandes modelos ou atrizes”, Sanseverino passou a pedir fotos nuas das modelos, além de insistir com convites para encontros. Rodrigues Abreu teria assediado as modelos durante a festa.
As modelos estão processando os dois sócios e apresentaram na reportagem conversas pelo WhatsApp com Sanseverino.
Os direitos sobre a marca da revista é da empresa americana Playboy Enterprises. A PBB relançou no ano passado a revista “Playboy” após a Editora Abril encerrar a publicação no Brasil em 2015.
Essa empresa foi criada apenas para gerir a revista. Sanseverino já havia feito trabalhos como fotógrafo para a “Playboy” e Rodrigues e Silva é dono de uma empresa de recursos humanos. A empresa ainda tem como sócio o empresário Edson Oliveira.
Em nota, a “Playboy” declarou que “repudia toda forma de desrespeito contra a mulher”. A empresa informou que decidiu pelo afastamento de André Sanseverino, por prazo indeterminado, de qualquer atividade relacionada à revista.
“Acreditamos de forma franca e honesta que ele deverá colaborar para elucidar os fatos até que as denúncias sejam apuradas”, cita a nota.

Fonte: Folha.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *