CONHECENDO RUAS, PRAÇAS, AVENIDAS E TRAVESSAS DE CODÓ

AVENIDA 1° DE MAIO

Avenida 1° de Maio (Foto: Google Maps)

A maior Avenida de Codó, com a extensão de 6 Km aproximadamente. Começa às margens do Rio Codozinho, no Bairro São Francisco e se direciona no sentido Norte e Sul para a cidade, até alcançar o riacho São José, onde termina.

No seu direcionamento à cidade, quando atinge à Rua Paraíba, neste ponto abrem-se dois flancos, um deles continua no Bairro São Francisco, passando ao lado do Mercadão Carvalho, de outros prédios, inclusive da Estação Ferroviária. O outro, segue ao lado da Estrada de Ferro, no Bairro São Benedito, onde estão localizados vários prédios, inclusive o SAAE, passa em frente o prédio da Estação e continua até à Avenida Maranhão.

Destes pontos já mencionados, ambos os lados da Avenida desaparecem. Só a partir do Mangueirinha, ao lado da Avenida com a denominação Bairro São Francisco,  passa ater denominação Bairro São Sebastião. O lado que termina na Avenida Maranhão, reaparece na Praça da Bandeira, margeando a Estrada de Ferro, no Bairro Santa Filomena até a Rua da Bomba, daí em diante, Bairro Santo Antonio.

Resumindo, esta grande Avenida como já foi dito, surge no Bairro São Francisco e passa pelos demais Bairros: São Benedito, Santa Filomena e Santo Antonio.

Em se tratando do 1° de Maio, nome dado á Avenida, tem um significado importantíssimo, principalmente com referência ao trabalhador. Foi na América do Norte na cidade de Chicago que surgiu o dia do trabalho, no ano de 1886. Daí por diante, outros países abraçaram esta causa em favor do trabalhador.

No Brasil, desde 1895 este dia é comemorado festivamente, mas esta data só foi designada oficialmente no governo do Presidente Artur da Silva Bernardes, através do Decreto N°4.859.

Outros fatos relevantes assinalam esta data, por exemplo,  o presidente Getúlio Vargas, instituiu o salário mínimo  no dia 1° de maio, em 1940. Também, ele criou a Justiça do Trabalho no dia 1° de maio em 1941.

Codó-MA, 03/07/2018

 

                                                                          Professor Carlos Gomes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *