Mais uma codoense reclama do péssimo atendimento do HGM de Codó

O relato abaixo foi enviado por uma leitora do Blog do Marco Silva, que sentiu na pele a precariedade do sistema de saúde público do município de Codó. A codoense levou sua filha ao HGM e demorou várias horas para isso acontecer.

Confira na integra o desabafo feito por uma mulher identificada apenas como Suely:

Finalmente em casa depois de permanecer quatro horas no HGM… É um descaso com a população, uma falta de respeito com o ser humano. A situação está precária naquele hospital, começando pelo atendimento… Fui pra lá com minha filha com febre, dor de barriga e vomitando… Apenas uma médica para atender um monte de pessoas… Idosos sentados no chão por falta de lugar p sentar, crianças chorando e nada de serem atendidas preferencialmente… Simplesmente porque o porteiro só deixava entrar quem ele queria…depois de uma hora em pé e vendo aquele descaso e falta de respeito, foi que resolvi falar pra ele que sentia muito mas eu ia entrar com minha filha porque já estava ali a muito tempo e ela tava vomitando no meio do povo…ele disse que eu não ia entrar…eu disse q ia sim porque crianças, idosos e gestantes tinham o direito de serem atendidas primeiro dependendo da situação… E tava errado o que ele estava fazendo…foi então que ele disse que eu estava por fora das coisas… Aí a batalha começou porque eu sei de todos os meus direitos como cidadã de bem…tive que citar várias leis pra ele…foi onde o mesmo calou a boca e as pessoas que viam a situação começaram a me aplaudir e me apoiar no que eu falava…ele não teve outra escolha a não ser abrir a porta e me deixar entrar com  minha filha… Quando entro tive que aguardar mais uma hora pra ser atendida porque só tinha uma médica pra atentar a emergência da morte… A mulher tendo que se dividir em dez pra dar conta de atender a todos e ainda saia pra outros setores pra atender e assinar papéis de outros casos…. Sem contar que os pacientes da UPA estavam sendo mandados pra lá, onde segundo me informei com pessoas que viam de lá, tinha três médicos mas não queriam atender e ouvi uma funcionária falar que era só preguiça…. Fui atendida, mas só fui porque tive que citar direitos…. As pessoas só se manifestaram depois que eu me manifestei…As pessoas sabem dos seus direitos mas ficam caladas….

ACORDA CODÓ

Suely….(Suh)