Após trair Lula e Dilma, Sarney articula para trair Temer

Pelo menos uma presença chamou a atenção do Planalto no jantar organizado por Renan Calheiros na casa da ex-ministra Kátia Abreu. Trata-se de José Sarney, aparentemente solidário ao senador na disputa com Temer. Isso porque, mesmo fora da política, o ex-presidente ainda possui influência e é respeitado dentro do PMDB.
Por outro lado, quem está mesmo fechado com o governo, de acordo com a Revista Veja, é Eunício de Oliveira, atual presidente do Senado. Cada dia mais distante de Renan, Eunício não quis saber de comparecer ao jantar nem para comer a fritada de aratu.
O ex-senador José Sarney e a ex-governadora Roseana Sarney participaram de um jantar junto com o líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). O prato principal foi conspirar contra o presidente Michel Temer. O encontro, que ocorreu na casa da senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), em Brasília, entrou pela madrugada desta quarta-feira e foi dominado por críticas à política econômica e às reformas do propostas pela equipe do atual presidente.
O jantar, que começou por volta da meia noite, durou cerca de três horas. José Sarney e sua filha, Roseana Sarney, marcaram presença. Nas conversas, Sarney reforçou o discurso de Renan, de que o governo tem que dialogar mais. José Sarney mostrou-se preocupado com a situação e disse que o presidente Michel Temer precisa conversar mais.
Sarney e Roseana podem trair Temer assim como fizeram com Lula e Dilma. Pai e filha foram um dos principais articuladores do impeachment de Dilma, mesmo tendo a dupla sido uma das maiores beneficiadas nos governos de Lula e Dilma, abocanhando ministérios e cargos de primeiro escalão.

Fonte: John Curim