A síndrome da economia do governo Nagib atinge até a legitimidade dos conselhos municipais

*Por Salvador Yohance

Tomamos conhecimento de que alguns conselhos municipais importantes para o controle social das políticas publicas estão sendo constituídos de forma ilegítima, sem a participação popular, ou seja, os conselhos estão sendo feitos na mesa, em pequenas reuniões somente com pessoas do interesse da gestão, com um numero de pessoas inferiores ao numero de vagas existentes nos respectivos conselhos. Há quem diga que esta é uma estratégia para diminuir despesas com a realização dos fóruns e também para evitar o debate democrático com a sociedade.

Lamentavelmente pessoas que conhecem o procedimento e poderiam está contribuindo para legitimidade destes conselhos, estão prestando um desserviço à  comunidade codoense, pactuando com essa mazela antidemocrática. Exemplos dessa prática lesiva foram o que aconteceu com os Conselhos de Politica para Mulheres, Conselho de Segurança Alimentar e o Conselho do Idoso, todos “ligados” à Secretaria comandada pela primeira dama Agnes Oliveira, que está pondo em risco a transparência dos serviços, projetos e programas da desta importante secretaria.

Perguntas que não querem calar: Quem na nossa cidade tomou conhecimento desses Fóruns?  Quem viu algum edital de convocação para tais fóruns? Por que a imprensa não divulgou esses eventos? Quem são os Conselheiros eleitos e quem eles representam?

Particularmente, não acredito que o prefeito saiba disso, mas se souber é bom que tome providencias, pois a gestão publica é muito mais complexa do que a privada e cada um de nós somos um fiscal. Há! Só para lembrar, o dinheiro publico é do povo para gastar com o povo em matérias de interesse do próprio povo. Os fóruns, as conferências, as consultas públicas e o debate democrático são necessários.

* Salvador Yohance é filosofo, jornalista ativista do movimento comunitário.

error: O conteúdo está protegido !!