Produtores de mel de Bacabeira ganham registro e poderão vender para todo o Maranhão

A produção maranhense de produtos derivados do mel ganhou um importante reforço na tarde desta quinta-feira (9), durante cerimônia realizada no Palácio dos Leões, no Centro Histórico de São Luís. A Associação de Criadores e Produtores Rurais de Bacabeira recebeu registro de comercialização da Unidade de Beneficiamento de Produtos de Abelhas e Derivados da Associação de Criadores e Produtores Rurais do município.

Mel produzido em Bacabeira (Foto: Gilson Teixeira)

“Trata-se do primeiro registro dessa natureza para produtores familiares”, disse o governador Flávio Dino em postagem nas redes sociais, logo após a cerimônia de entrega da certificação.

Com o registro, o mel produzido na região poderá ser comercializado em todo o território maranhense, de acordo com a diretora geral da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged/MA), Fabíola Ewerton, que, ao lado do governador, entregou o certificado à Associação.

“Agora os produtores da Associação de Bacabeira vão poder comercializar o produto deles em todo o território maranhense. Agora eles podem acessar o mercado formal. O serviço de inspeção estadual é a garantia de que o produto é de qualidade e pode ser consumido com segurança pela população maranhense”, assegura Ewerton.

Criada em 2001, a Associação de Criadores e Produtores Rurais de Bacabeira tem 105 associados, sendo 35 apicultores. A Unidade de Beneficiamento de Produtos de Abelhas e Derivados tem previsão de processamento de 20 toneladas, considerando apenas a produção dos próprios associados e o período de julho a dezembro (florada local).

Mas o estabelecimento pode chegar a envasar até 70 toneladas de mel, atendendo municípios como São Luís, Santa Rita, Anajatuba, Araguanã e Colinas. O consumidor final terá acesso a mel puro envasado em garrafas de vidro contendo 700 gramas do produto.

Produtores de mel de Bacabeira ganham registro (Foto: Gilson Teixeira)

Ampliação de mercado e de lucros

Para o presidente da Associação de Criadores e Produtores Rurais de Bacabeira, Nerivaldo Carvalho, “a certificação sanitária é um marco” e vai garantir a ampliação dos lucros, já que, até então, a Associação comercializava apenas a matéria-prima e a preço baixo.

“Para nós, é um marco. Com a certificação sanitária, nós vamos ter condições de comercializar o nosso produto, como produto acabado. Nós obtínhamos R$ 5,00 ou R$ 6,00 por quilo da matéria-prima. Com a certificação, nós vamos chegar a R$ 35 o quilo do mesmo produto e isso, para o produtor do município, para o agricultor, é um ganho muito grande. Eles terão condições de ampliar a atividade e levar mais bem-estar para suas famílias”, avalia Nerivaldo.

Também participaram da cerimônia de entrega do registro, representantes do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Maranhão (Sebrae/MA). A Casa de Mel de Bacabeira recebeu aporte da Vale para a construção da sede, em 2016. Em março de 2019, o projeto foi incubado pela Fundação Vale, quando foi dado suporte técnico e de governança para a obtenção do Selo de Inspeção Estadual.

“A gente buscou, de uma forma muito compartilhada, desenvolver uma rede para gente conseguir trabalhar a cadeia do mel como um todo começando por lá, que tá sendo um exemplo para todo mundo”, disse Daniel Florenzano, gerente de sustentabilidade da Vale.

Para o diretor técnico do Sebrae, Mauro Borralho, o acesso a novos mercados é uma condição de competitividade para o “promissor e importante” mercado da cadeia do mel e derivados.

“Nosso trabalho fluiu na capacitação e na oferta de oportunidades para que, pela via do empreendedorismo, os produtores vinculados à cadeia do mel e derivados tivessem condições de estruturar a Casa de Mel enquanto negócio e chegar à certificação”, concluiu Mauro Borralho.

Ascom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo está protegido !!