Potós voltam a aterrorizar a população de Codó

Com o fim do período chuvoso um dos bichinhos mais assustadores do reino animal está de volta ao município de Codó: os Paederus Irritans, conhecido popularmente como potós. Os pequenos insetos são perigosos e podem causar queimaduras de até terceiro grau na pele humana.

Espalhados por todos os lugares, os potós já fizeram muitas vítimas em Codó. Eles gostam de calor e escolhem os locais mais quentes do corpo humano para pousar. É comum as pessoas serem atingidas no pescoço, dobra do cotovelo e atrás dos joelhos.

O potó também é atraído pela luz branca, pois é neste ambiente que ocorre a reprodução.

Prevenção

Uma das medidas preventivas é trocar a luz branca pela luz amarela, já que eles são atraídos por esse tipo de iluminação para sua reprodução. Também pode acionar uma empresa especializada em desinsetização para pulverizar as áreas aonde esses insetos costumam aparecer.

Tratamento

Dermatologistas alertam que a pessoa atacada pelo potó o primeiro passo é não tocar na parte atingida para evitar que a substância espalhe para outras partes do corpo. Caso a pessoa perceba a queimadura na hora, que ela lave com água para tentar diluir a toxina. O ideal é procurar um médico para começar a usar uma pomada anti-inflamatória, evitando que o ferimento infeccione.

Quando a queimadura de potó for mais grave ao ponto de gerar uma infecção secundária com secreção de pus, é recomendado compressa para ajudar a secar as bolhas, evitar sol e uso de antibiótico. O uso de protetor solar também é proibido durante a cicatrização do ferimento, que pode demorar meses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *