Polícia Civil prende terceiro suspeito de participação na morte do comerciante Bebé

Maciel Augusto Cardoso Mendes, o Marquinhos, é o terceiro preso sob suspeita de ter participado de um roubo seguido de morte que vitimou o dono de bar Raimundo Nonato Gomes de Almeida, mais conhecido como Bebé, no último fim de semana, madrugada de domingo 13 de janeiro de 2019.

 Marquinhos, Rafael (de amarelo) e Minguel (de Cinza). (foto: Blog do Acélio)

A prisão foi feita na por volta das 5h da manhã de hoje (16) pelo delegado Rômulo Vasconcelos com a ajuda de Leontino e Solimar na zona rural.

“O Marquinhos Foi preso a 30 km de Codó, num povoado chamado Capim e foi exitosa a ação porque conseguimos prender eles com as três armas do crime, dois 38, um revólver calibre 32, basicamente 30 munições, a balaclava que foi utilizada no latrocínio então ele vai ser autuado também em flagrante os outros dois foram autuados ontem e esse aqui vai ser autuado por posse e quadrilha”, explicou Dr. Rômulo.

Já estavam presos Rafael de Matos Mendes e Miguel Ruy Silva Alves, segundo o delegado que  também já confessaram participação no latrocínio.

A ex-garçonete e o crime

Delegado Rômulo mostra armas apreendidas com Marquinhos

A Polícia descobriu que 4 bandidos receberam a informação de uma ex-garçonete dando conta de que o dono do bar possuía R$ 20.000,00 guardados num cofre. Chegaram, anunciaram o assalto e só encontraram R$ 398,00.

A partir de então, passaram a pressionar o dono do bar a abrir um outro compartimento do mesmo cofre achando que os R$ 20.000,00 estivessem lá. A vítima se negou, reagiu e ao pegar uma garrafa para se defender foi atingido por 3 disparos de revólver vindo a morrer minutos depois no pronto-socorro do Hospital Geral Municipal.

Caçando o ‘Fura Porca”

Agora o foco do delegado está na captura do quarto suspeito já identificado (Antônio Filho, vulgo Fura Porca) e com pedido de prisão preventiva.

 “Caso praticamente resolvido, o Antônio Filho também é um cara de altíssima periculosidade, já tem 3 homicídios aqui em Codó e estamos a sua procura, já representamos por sua prisão preventiva e no momento em que ele for preso ele vai responder por este crime, mais um crime que ele vai responder”, afirmou.

Com informações do Blog do Acélio Trindade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *