Governo do Maranhão promove Semana Estadual de Combate ao Feminicídio

Discussões, palestras, mobilizações e ações pela reflexão sobre a violência contra mulheres e o impacto na convivência social. Esse é o foco das discussões da IV Semana Estadual de Combate ao Feminicídio, promovida pelo Governo do Estado e que prossegue até dia 24 de novembro, com várias atividades presenciais e virtuais. Com o tema ‘Essa dor também é minha!’, o evento reúne diversas autoridades, instituições e movimentos sociais. 

Neste sábado (21), a mobilização foi durante o I Passeio Ciclístico de Combate ao Feminicídio, com saída e chegada no Golden Shopping, Calhau, a ação percorreu a Avenida Litorânea. A semana quer fazer refletir sobre os números da violência contra a mulher, que muitas vezes termina em morte. Este ano, o Departamento de Feminicídio, da Polícia Civil, registrou 55 casos deste tipo no Maranhão. O Brasil é o quinto país de maior ocorrência desta criminalidade. 

A semana chama atenção da sociedade sobre a relação homem e mulher, para que não seja espaço de opressão e domínio, mas de afeto e diálogo, pontua a titular do Departamento de Feminicídio da Polícia Civil, delegada Wanda Moura Leite. “Boa parte destes casos são cometidos por quem teve ou estava tendo relacionamento íntimo com a mulher. Que essas agressões rotineiras sofridas pelas mulheres no relacionamento, de cunho moral, sexual, patrimonial, física, sejam evitadas ou podem acabar em feminicídio. Essa luta é de todos e que cada um reflita sobre sua responsabilidade, ajudando a mulher a denunciar e ter uma vida livre de violência”.

No encerramento da semana, dia 24, solenidade na Casa da Mulher Brasileira, no bairro Jaracati, reunirá autoridades e representantes de movimentos sociais e entidades de referência, para tratar do tema, a partir das 8h30. A agenda prevê um ato show e apresentações culturais e artísticas, com presença de autoridades, de familiares de vítimas de feminicídio, órgãos que atuam no enfrentamento e representantes de movimentos sociais e movimento de mulheres. 

Luta coletiva

A IV Semana Estadual de Combate ao Feminicídio iniciou dia 13 de novembro, data instituída pelo Governo do Estado, na qual se comemora o Dia Estadual de Combate ao Feminicídio. Esta modalidade de crime envolve violência doméstica e familiar e se caracteriza pelo menosprezo ou discriminação à condição de mulher. Os casos mais comuns ocorrem por motivos como a separação e os crimes, praticados em sua maioria pelos parceiros das vítimas. 

A legislação nacional prevê penalidades mais graves para este tipo de crime. Dispositivos como a Lei Maria da Penha e aplicativo Salve Maria servem de apoio para proteção da mulher vítima. Em vigor desde setembro de 2006, a Lei Maria da Penha, nº 11.340/06, trata  a violência contra a mulher como crime de maior potencial ofensivo. A lei acaba com as penas pagas em cestas básicas ou multas, além de englobar, além da violência física e sexual, também a violência psicológica, a violência patrimonial e o assédio moral.

Campanha #AmpliaUEMA ajudará estudantes no pagamento da taxa de inscrição do PAES

O movimento Amplia lançou, na última semana, a #AmpliaUEMA, com o apoio de professores da rede estadual do Maranhão, para conectar estudantes pretos, pardos e indígenas a pessoas que querem “apadrinhar” suas inscrições no Processo Seletivo de Acesso à Educação Superior (PAES-2021), da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA). A campanha foca em viabilizar a participação de estudantes que não poderiam pagar a taxa de R$ 85,00. A meta é alcançar, pelo menos, 300 estudantes no Estado até o dia 27 de novembro, data de encerramento das inscrições. 

Os estudantes interessados em participar da campanha precisam se inscrever no PAES/UEMA 2021, acessando o site https://www.paes.uema.br/?p=1846, e em seguida preencher o formulário do Movimento Amplia, disponível em: https://bit.ly/ampliaUEMA. A campanha prioriza estudantes que tenham uma renda individual no valor máximo de 3 (três) salários mínimos mensais. Para mais informações, os estudantes podem acessar: estudantes@movimentoamplia.com.br. 

Ao se cadastrar, os estudantes devem enviar ao Amplia seu boleto, que será redirecionado para o pagamento por “madrinhas” e “padrinhos”, que se cadastram no mesmo formulário. Empresas também podem participar, contribuindo com doações de inscrições e divulgando a campanha nas redes sociais. 

“Vivemos em um mundo desigual. Nossa sociedade carrega profundas marcas de desigualdade ao longo da história. É preciso viabilizar políticas e projetos que diminuam essas marcas e que possibilite uma mudança estrutural no sistema. Essa ação é importante, porque além de garantir o pagamento das inscrições de alunos afrodescendentes e indígenas que perderam o prazo para isenção, também traz a reflexão sobre a garantia do direito ao acesso a uma universidade pública, gratuita e de qualidade para todos os povos. Estamos falando em ocupação de espaço, pertencimento, e sujeitos críticos de sua própria trajetória”, destacou a professora do Centro de Ensino Cruzeiro de Santa Bárbara e umas das incentivadoras da Campanha no Estado, Camila Tavares. 

A professora Camila Tavares também expressou a sua satisfação por participar da campanha em prol dos estudantes. “O engajamento e divulgação da campanha pode mudar a realidade desse estudante para que ele não abandone a escola, conclua o ensino médio e tente ingressar em um dos cursos oferecidos pela UEMA. Poder fazer parte desse projeto, estar acompanhando de perto meus alunos, vendo o entusiasmo por uma possibilidade de futuro diferente de suas gerações, não tem preço. É gratificante vê-los motivados, poder ajudar a alcançar esse sonho, ainda mais por serem integrantes da comunidade limítrofe à UEMA. É aí que a extensão universitária faz todo o sentido, quando a comunidade externa passa a ser parte também da comunidade interna, produzindo ensino, pesquisa e extensão”, exprimiu.

A atual campanha se espelha na primeira iniciativa do movimento que, em coro às manifestações antirracistas, propôs a atuação direta de garantir maior acesso de jovens negros e indígenas ao ensino superior por meio do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A ação uniu doadores que pagaram diretamente o boleto do exame a centenas de estudantes que não conseguiram realizar as inscrições sem essa ponte. 

Ao todo, os apoiadores pagaram efetivamente R$ 10 mil em boletos, auxiliando todos os alunos que enviaram boletos ao movimento. Entre os estudantes, 93% são negros e 77% são mulheres. A raça foi autodeclarada pelos próprios candidatos via relatório.

O Movimento Amplia é um grupo multidisciplinar que busca aumentar oportunidades para a juventude preta, parda e indígena no Brasil, por meio da educação. As ações têm como objetivo diminuir a desigualdade racial no âmbito educacional, com o apoio da sociedade civil, por meio de campanhas de mobilização; fortalecimento de organizações do terceiro setor, engajadas nas bandeiras da educação e da luta antirracistas; e promoção de campanhas de financiamento.

Vende-se super projetor com 15 óculos 3D e tela de projeção completa

Se você está procurando um projetor para montar uma sala de cinema em casa, para usar em uma festa ou até na igreja, mas não sabe onde comprar?

Um internauta de Codó está vendendo um super projetor da Epson 3D, com 15 óculos 3D, e estrutura completa de projeção. O equipamento completo custa apenas R$ 7 mil. Ligue para (99) 991209988 e solicite a lista de itens disponíveis no investimento.

Deixe seu sorriso ainda mais bonito na Clínica odontológica ESPAÇO ODONTO

Venha para a Clínica odontológica ESPAÇO ODONTO – DR.FERNANDO D’VILA. Confira nossas promoções e o que oferecemos de melhor para você cuidar do seu sorriso.

A Clínica Espaço Odonto está localizada na Av. Dr. José Anselmo, N.1552, no mesmo prédio da UltraFisio, próximo a antiga casa de saúde.

Você é o nosso convidado para conhecer um espaço aconchegante, onde qualidade e preço acessível se fazem presentes para lhe oferecer o melhor. Faça sua avaliação, será um prazer atendê-lo.

Oferecemos tratamento de:

RESTAURAÇÃO

EXTRAÇÃO

LIMPEZA-PROFILAXIA

APARELHO ORTODÔNTICO

IMPLANTE DENTÁRIO

TRATAMENTO ENDONDÔNTICO (CANAL)

PROTÉSE FIXA E REMOVÍVEL

TRATAMENTO DE GENGIVAS

CLAREAMENTO DENTAL

LENTES DE CONTATO

TRATAMENTO DE BRUXISMO (RANGER OS DENTES)

RAIO X ODONTOLÓGICO

ETC.

Enfermeiro Kennedy Salito agradece a população codoense pelos 426 votos conquistados

Confira abaixo a mensagem de agradecimento do enfermeiro Kennedy Salito, que conquistou 426 votos nas últimas eleições em Codó.

Marcos gostaria aqui no espaço deste renomado blog da cidade de Codó, de agradecer a Deus em primeiro lugar, a minha família, e depois a todas as pessoas que estiveram na torcida nessa nossa campanha para vereador em Codó, campanha essa de bastante seriedade, pé no chão e de olho a olho com o eleitor, sem grandes estruturas, apenas com apoio direto de um pequeno número de pessoas, sem equipe de rua, mas conseguimos mostrar que ainda com a força do nosso trabalho na saúde e grandes amizades se é possível alcançar objetivos. Não foi dessa vez mas sem as devidas condições alcançamos o inesperado por muitos, os exatos 426 votos, mas votos esse que nos deixou de cabeça erguida pronto pra uma próxima campanha. Obrigado aos verdadeiros amigos da saúde que juntos nos deu seus votos de confiança em busca de alguém que pudesse nos representar de verdade na câmara municipal para que assim tivéssemos uma voz naquela casa, me sinto mais experiente, e garanto que foi uma grande lição de vida. Obrigado Codó de coração, esses são os votos do Enfermeiro Kennedy Salito.

AVISO! Quem não votou em Domingos Reis tenha a decência de não comparecer na festa de hoje

De segundo vereador mais votado em 2016 para apenas o décimo segundo entre os preferidos do eleitorado codoense em 2020. Esse foi o resultado alcançado por Domingos Reis nas eleições deste ano. O parlamentar viu seus votos despencarem quase 50% em quatro anos, de 1673 para somente 921.

Apesar de ter conseguido a reeleição pela quinta vez consecutiva, Domingos Reis e seus familiares aparentemente não estão muito satisfeitos com os votos conquistados em 2020, principalmente dos moradores do Km 17, que é considerado o curral eleitoral da família Reis.

Uma prova dessa insatisfação foi um aviso compartilhado nas redes sociais para os moradores do Km 17 nesta sexta-feira (20). Nele, o coordenador da campanha de Domingos Reis na comunidade pede que os eleitores que não votaram no vereador não participem da “Festa da Vitória”, que será realizada neste sábado (21), a partir das 19h, em praça pública.

“(…) A festa de amanhã é dos eleitores do 65555, vamos ter a decência e o caráter de não comparecer nesse evento todos q votaram contra (…)”, dizia o comunicado divulgado ontem.

O aviso teria sido amplamente compartilhado em grupos de WhatsApp por familiares de Domingos Reis. Procurado por nossa esquipe de reportagem, o vereador preferiu não se manifestar oficialmente.

Cred Vip anuncia fim de contrato com a Prefeitura de Codó

A administradora de cartões Cred Vip anunciou o fim do contrato que vinha mantendo com a Prefeitura de Codó. A decisão da empresa foi tomada por causa do termino do governo do prefeito Francisco Nagib.

Nas redes sociais, Francisco Nagib também comunicou o fim do convênio com a Cred Vip e garantiu que vai manter os salários em dia até o último dia de seu governo.

“Foi criado em nosso governo o cartão que antecipa o salário do servidor codoense, foram 4 anos juntos que agora chegou ao fim. O consumo de novembro será pago ao cartão em dezembro.

Portanto em dezembro não terá mais está antecipação.

Afirmo aos nossos servidores que estaremos juntos com salários em dia até 31/12/20, o último dia do meu governo.

Ao próximo prefeito só desejo que reative o convênio com cartão Cred Vip para os codoenses continuar tendo o benefício de salário antecipado”

Atleta de Codó conquista medalha de prata no Campeonato Brasileiro de Atletismo sub-18

Luís Ricardo representou a cidade de Codó mais uma vez com excelência no Campeonato Brasileiro de Atletismo sub-18, realizado na cidade de Bragança Paulista, interior do Estado. O atleta, que é aluno do Colégio Batista, conquistou a medalha de prata nos 400 metros rasos.

Com mais essa importante conquista, Luís Ricardo se consolida cada vez mais no cenário nacional com um dos grandes nomes da modalidade em sua categoria.

A conquista do atleta codoense contou com o apoio da Secretaria de Estado do Esporte e Lazer – SEDEL, da Federação Atlética Maranhense – FAMA, da Prefeitura Municipal de Codó e da Secretaria Municipal de Desporto e Lazer de Codó – SEMDEL.

CONFIRMADO! Jonas Esticado será a grande atração da festa da posse de Zé Francisco

Eleito para governar o município de Codó pelos próximos quatro anos, Dr. Zé Francisco (PSD) assumirá o cargo de chefe do Executivo Municipal no dia 1º de janeiro de 2021, em sessão solene que será realizada na Câmara de Vereadores.

Desde a vitória nas urnas, Dr. Zé Francisco tem se preparado para a próxima administração. O novo prefeito já montou sua equipe de transição e está conhecendo a situação administrativa do município de Codó.

Show da posse

A solenidade de posse será consagrada com uma grande festa em praça pública na noite do dia 1º de janeiro e vai contar com o show do cantor Jonas Esticado. O artista é considerado um dos principais cantores de forró da atualidade.

Jovem é encontrado com 7 chaves de motos após ser preso por tentativa de furto em Codó

Um jovem de 26 anos foi preso na noite da última quinta-feira (19) tentando furtar uma motocicleta, na rua 7 de Setembro, no Centro de Codó (MA). O suspeito foi identificado como Silvestre Correa, natural de Bom Jardim.

De acordo com informações da repórter Emanuela Carvalho, da TV Cidade, o jovem criminoso foi encontrado com sete chaves de motocicletas que estariam sendo usadas para furtar vários veículos em Codó.

Silvestre Correa foi encaminhado para a 4ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Codó, que dará continuação as investigações.

Inaugurada reforma do museu Cafua das Mercês

Nesta sexta-feira (20), dia em que é comemorado o Dia da Consciência Negra, o governador Flávio Dino entregou reformado o museu Cafua das Mercês, localizado no Centro Histórico de São Luís. 

“Nós reafirmamos o compromisso com a luta pela igualdade de direito, de oportunidades, contra o racismo e por isso fizemos uma ampla programação, com vários eventos. Nesse momento, inauguramos a restauração da Cafua das Mercês, um prédio que contem na sua arquitetura a memória da terrível escravidão negra que deve ser lembrada sempre: para não ser repetida e porque sabemos que grande parte dos problemas que o Brasil atravessa até hoje emanam dessa tragédia que foi a escravização negra existente durante séculos na vida brasileira”, disse o governador Flávio Dino.

Construído no século 18 para receber os negros originários de vários portos africanos, o local funcionou durante muitos anos como depósito de escravos que eram comercializados na capital e em outras cidades do Maranhão. Na década de 1970, o pequeno sobrado foi transformado em museu.

A revitalização do prédio, em estilo colonial, incluiu reparos na parte estrutural da edificação, incluindo a reforma integral do telhado, paredes, implantação de novos sistemas hidráulico e elétrico e nova pintura. O Museu Cafua das Mercês é um prédio tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e é um dos poucos prédios das Américas onde funcionaram mercados de negros durante o período escravocrata, que permanecem com a estrutura intacta, como explicou a gestora do Museu Histórico e Artístico do Maranhão (MHAM), Amélia Cunha, também responsável pela administração de quatro anexos, entre eles o Museu Cafua.

Na inauguração, o secretário estadual da Igualdade Racial, Gerson Pinheiro, destacou a importância de serem feitas reflexões sobre os caminhos trilhados pela população negra trazida como escrava da África para o Brasil. “Hoje estamos entregando a Pedra da Memória do Terreiro do Egito, entregando títulos de propriedade para o quilombo de Santo Antônio, na cidade de Serrano com o objetivo de valorizar as ações de igualdade racial em todo o estado”, finalizou o secretário.

“Meu maior sonho é estudar. Quero ser alguma coisa na vida”, diz criança alcançada pelo Busca Ativa Escolar

O pequeno Carlos Augusto mora na isolada comunidade Parque Primavera, povoado do município de Alcântara (MA), e tinha um único sonho: estudar. Com nove anos de idade, Carlos Augusto estava fora da sala de aula porque não possuía certidão de nascimento.  

“Eu nunca estudei porque eu não tenho registro. Sentia uma culpa no coração porque eu nunca tinha estudado e eu não gostava disso. Meu maior sonho é estudar. Um dia eu quero ser alguma coisa na vida”, diz a criança.  

A vida de Carlos Augusto mudou quando ele foi encontrado por equipes de mobilização do Busca Ativa Escolar, estratégia promovida pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc) em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) para combater o abandono e a evasão nas escolas estaduais.

Com o lema “Fora da Escola não Pode”, o Busca Ativa Escolar vem mudando a realidade de crianças como Carlos Augusto, que finalmente passou a frequentar uma escola. No dia do seu aniversário, Carlos Augusto ganhou de presente uma festinha especial (a primeira festa de aniversário de sua vida!) e os aplausos dos novos amigos de escola, que o receberam em seu primeiro dia de aula.

“Agora eu tô estudando. Foi no dia do meu aniversário que eu entrei pela primeira vez [na escola]. Eu fiquei meio que ‘coisado’, porque os meus amigos bateram palma pra mim e eu nunca tive aniversário com festinha. Eu fiquei feliz, quase chorei”, conta Carlos Augusto. 

O Busca Ativa tem duas frentes básicas de trabalho: a busca (a captação e a inserção do aluno na escola com a matrícula) e a permanência do estudante na escola. 

Diante do contexto de pandemia, foi necessário um novo olhar para essa estratégia bem-sucedida da Unicef, para sistematizar as informações e ajudar na reintegração dos estudantes às atividades escolares.

Nas buscas, as equipes entregam chips, apostila, em alguns casos kits alimentação e muita conversa para conscientizar os estudantes da importância de retomarem as atividades educacionais e concluírem o ano letivo.

“Quero terminar os estudos e ajudar minha família”

Foi graças à Busca Ativa Escolar que as gêmeas Shara Marques e Samira Marques, de 15 anos, retornaram à sala de aula. Moradoras do pequeno povoado Remédios, também em Alcântara, as irmãs estavam fora da sala de aula porque a mãe doente não tinha condições de pagar o transporte.    

“Estudar é uma coisa boa e eu sou muito arrependida por ter largado meus estudos. Chorei muito de arrependimento. Eu quero muito terminar meus estudos, fazer uma faculdade, fazer um curso pra ser uma cirurgiã no futuro e ajudar minha família”, confidencia Samira. 

Para o secretário de Estado da Educação (Seduc), Felipe Camarão, a iniciativa mudou a lógica de atuação do poder público maranhense em relação à comunidade escolar. 

“A gente não espera mais o estudante ou sua família querer que ele volte para a escola. Nós vamos atrás para saber onde esse estudante vive e entender por que ele deixou a escola. Com isso resgatamos esse vínculo importante com o aprendizado”, pontua o secretário. 

“O Maranhão está cumprindo seu papel”

A chefe do escritório da Unicef no Maranhão, Ofélia da Silva, avalia que o Estado vem fazendo sua parte para garantir o direito universal a uma educação de qualidade. 

“O Maranhão está cumprindo seu papel. A gente sabe que tem um esforço muito interessante, muito importante de todos os atores envolvidos na educação do Maranhão para levar o nível do desenvolvimento do Estado a outro patamar. Fora da escola não se consegue isso”, enfatiza Ofélia. 

Desde 2019, o Maranhão já desenvolve a Busca Ativa Escolar no âmbito do Pacto pela Aprendizagem e do Selo Unicef, nos municípios. 

Mais recentemente, em parceria com o Instituto Sonho Grande, as escolas em Tempo Integral (IEMAs e Centros Educa Mais) também iniciaram o Projeto Ligação do Bem, com o objetivo de fomentar a Busca Ativa e evitar a evasão.

error: O conteúdo está protegido !!