Ônibus com dezenas de codoenses vindos de Caldas Novas é liberado pela PM do Maranhão

Vários ônibus com dezenas de pessoas devem chegar em Codó nas primeiras horas deste domingo (22). Os veículos estão vindo de Caldas Novas, interior do Goiás, e estão previstos para entrar na cidade por volta das 5h da madrugada.

Um dos passageiros entrou em contato com o Blog do Marco Silva, às 21h28, reclamando que eles estavam parados na divisa do Tocantins com o Maranhão deste o início da madrugada deste sábado (21). Crianças, jovens, adultos e idosos estão entre as pessoas que vão desembarcar em Codó.

“Nós estamos na divisa do Tocantins com o Maranhão, entende? Bem na divisa totalmente e aqui está em torno de 200 codoenses, entendeu? 200 codoenses. Estão todos esperando uma liberação do nosso governador, que até agora não disse nada”, reclamou o jovem passageiro.

Por volta das 22h30 os passageiros fizeram uma manifestação pacífica no local e conseguiram convencer as autoridades policiais que deveriam ser liberados. “Já estamos entrando aqui em Estreito já pra chegar no Codó umas 5h da manhã”, revelou.

Não fomos informados se os passageiros fizeram exames ou passaram por algum tipo de triagem que buscasse a verificação de pessoas com sintomas do novo coronavírus.

2 Comentários

  1. Nao adianta deter esse povo se nao tiver suporte pra examinar eles…tem que ter suporte e um local de quarentena…governo burro!

  2. Eng. Civil Emanuel Rodrigo

    Quarentena não deve e não pode ser tratada como férias.
    A quarentena é a única e eficaz forma de controle da disseminação e propagação da COVID-19, de modo que torna-se extremamente necessário o cancelamento ou a restrição do translado de pessoas pelo país.
    Temos que nos concientizar que somos todos vetores de transmissão e que o Brasil não estar preparado para uma subida tão crescente de casos. Assim, entendemos que para evitar um colapso do sistema de saúde (público e privado) devemos cumprir estas regrinhas que são tão básicas, entretanto, essências e vitais para o bem estar social e individual.

Deixe uma resposta para Ed Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *