Judiciário do Maranhão lança campanha contra o abandono de animais

O presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), desembargador Lourival Serejo, garantiu apoio institucional à campanha “Dezembro Verde – Todos contra o abandono de animais”, desenvolvida pela Vara de Interesses Difusos e Coletivos, Ministério Público do Maranhão, em parceria com o Conselho Regional de Medicina Veterinária do Maranhão.

A campanha consiste num trabalho de conscientização sobre o abandono de animais, ressaltando a importância da guarda responsável de animais domésticos. Ela foi definida como um conjunto de práticas para a garantia do bem-estar animal, alertando a população, tendo em vista a grande incidência de casos de maus-tratos aos animais.

O presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, desembargador Lourival Serejo, deu todo apoio a essa campanha e pede a todas as pessoas que acolham e cuidem de seus animais evitando o abandono.

O juiz da Vara de Interesses Difusos e Coletivos, Douglas de Melo Martins, disse que o Judiciário já cumpre a sua missão de julgar pessoas que praticam o crime de abandonar os animais mas, nessa campanha, o objetivo é prevenir e evitar que a pessoa abandone e não punir.

A presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Maranhão, Neide Costa, falou que a entidade está confiante no trabalho de conscientização das pessoas de não abandonarem seus animais.

De acordo com o Conselho Regional de Medicina Veterinária do Maranhão, dezembro, janeiro e fevereiro são os meses de maior registro de maus-tratos aos animais, fator que pode estar relacionado a diversos fatores como o período de férias escolares, onde muitas famílias aproveitam para viajar por longos períodos não tendo locais adequados para deixar os animais.

O problema está relacionado também às doenças que o animal apresenta e à falta de recursos para o tratamento; o envelhecimento do animal que, por sua vez, requer mais cuidados; e fatores econômicos como a perda de emprego, mudança de endereço ou de imóveis para locais menores ou até mesmo com a proibição de permanência de animais.

LEGISLAÇÃO

O abandono de animais é considerado maus-tratos de acordo com a Lei Nº 9.605/98 de crimes ambientais, que dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente. Em alterações recentes, a Lei Federal Nº 14.064/20, que dá destaque aos animais domésticos como cães e gatos.

A pena de dois a cinco anos de reclusão, multa e proibição da guarda, em casos de abuso, foram consideradas medidas importantes, uma vez que sendo comprovado o crime, a maioria dos casos ficavam sem a punição do acusado.

2 Comentários

  1. Podia lançar tbm a campanha contra o abandono da vida humana. Qdo lembro do Judiciário lembro dos seus famigerados penduricalhos e do comércio de sentenças em geral…kkkkk.

  2. QUANDO O judiciário vai se lembrar dos idosos abandonados Brasil afora. QUEM cria animais como se gente fosse, deveria pagar uma taxa que seria revertida em prol dos idosos.

Deixe uma resposta para Seu riba Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!