Instituto que errou em 2016 e 2018 divulga nova pesquisa em Codó

O Instituto MBO Publicidade e Marketing, que já foi denunciada por inúmeros casos de pesquisas fraudulentas no Maranhão, divulgou nesta segunda-feira (28) os números de uma pesquisa que supostamente teria sido feita em Codó, nos dias 22 e 23 de setembro.

Os números do Instituto MBO Publicidade e Marketing colocam o médico Zé Francisco com 51,1% das intenções de voto, onze pontos à frente de Zito Rolim, que aparece com 40,3%. Cabo Bezerra, segundo o suposto levantamento, tem 1,5%. Brancos e indecisos somam 7,1%.

A pesquisa está sendo bastante comemorada pelos seguidores de Zé Francisco. No entanto, os aliados do ex-petista esqueceram de mencionar que o mesmo instituto que aponta a vitória do médico já cometeu dois erros graves em Codó.

Em 2016, a MBO Publicidade e Marketing divulgou uma pesquisa há cerca de 10 dias das eleições e colocou o então candidato Biné Figueiredo em primeiro lugar, com 34,5% das intenções de votos, vencendo a disputar contra o jovem Francisco Nagib, que apareceu com apenas 27,3%. O resultado das urnas, no dia 02 de outubro daquele ano, consolidou a vitória de Nagib, com 43,78% dos votos. Os números finais foram totalmente diferentes dos apontados pelo instituto.

Em 2018, a MBO Publicidade e Marketing voltou a errar em Codó. Uma pesquisa da empresa afirmava que o candidato a deputado estadual Biné Figueiredo teria mais votos que Zito Rolim. A nova falha foi constatada com o resultado final das eleições que deixou Biné com menos da metade dos 20.647 votos conquistados por Zito Rolim.

Com tanta inconsistência nos números divulgados pela MBO Publicidade e Marketing em eleições passadas, a população codoense precisa ficar atenta aos números apresentados pela nova pesquisa do instituto.

1 Comentário

  1. A verdadeira pesquisa será o resultado das urnas.Gente,eita leite gostoso,dessa vaca!!Ninguém tem a preocupação em trabalhar em prol da comunidade. Enquanto ficam aí quase se matando ,nos próximos anos poderemos morrer as minguas sem serviços sociais de qualidade, educação e saúde, pois.isso é o mais relevante para a população.E sem esquecer da realidade o coronavirus que até o momento nada de cura.Senhor misericórdia!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo está protegido !!