Indicação de pastor para secretaria de Nagib é criticada por lideranças religiosas e do movimento negro

Gestares da Política de Igualdade Racial, lideranças religiosas de matriz africana e lideranças do movimento negro divulgaram um manifesto criticando a indicação de um pastor evangélico para a recém-criada Secretaria Municipal de Cultura, Igualdade Racial e Juventude de Codó. O documento, lido durante a sessão da Câmara desta terça-feira (27), foi assinado por 33 pessoas que participaram de um curso de formação promovido pela Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), nos dias 20, 21 e 22 deste mês, em São Luís.

As lideranças religiosas e do movimento negro alegam que a indicação de um pastor evangélico para a pasta não vai representar os codoenses que estão nos terreiros, comunidades tradicionais, nos grupos de danças populares, periferias e que fazem parte da juventude negra do município.

Leia o documento da íntegra:

3 Comentários

  1. Com certeza esse ‘pastor’ Carlos deve tá envolvido nisso. Alguém tem que parar esse pastor……..

  2. Esse cara é só bola fora, ê bicho burro.

  3. kkkkkkkkkkkkkkkk de novo blog, amanhã tu vai postar outra matéria diferente, vc ta ficando sem credibilidade. to te alertando, tu ta ficando igual ao Daniel Sousa, cuidado com essas matérias…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *