ESCÂNDALO: Empresa de Codó-MA tenta contratar técnicos em radiologia para Hospital de Teresina através do WhatsApp

A que ponto pode chegar o descaso com a saúde pública e o desrespeito às leis, por parte do Presidente da FMS, Sílvio Mendes(PP) e do Prefeito Firmino Filho (PSDB)?
Após retirarem arbitrariamente a Gratificação de Insalubridade de centenas de servidores (as), o que provocou a deflagração da GREVE DA SAÚDE PÚBLICA MUNICIPAL no dia 10 de março, e atacarem sem piedade os contracheques dos servidores do SAMU (que recuperaram na luta os valores descontados indevidamente), a dupla de políticos atacou novamente.
Dessa vez não pagaram do segundo turno e retiraram a Gratificação de Produtividade dos(as) profissionais da Radiologia, o que afetou bastante o orçamento doméstico dos (as) trabalhadores (as) do HUT (Hospital de Urgência de Teresina), por exemplo, fazendo este setor aderir à greve. Após isso, pagaram o segundo turno e, em vez de devolver a gratificação, contrataram uma empresa, pagando valores muito mais altos do que recebem os(as) servidores(as) concursados(as) efetivos(as).
A FMS não paga o piso da categoria e, contraditoriamente, oferece esse direito para através de uma empresa terceirizada, a profissionais sem nenhuma experiência com o trabalho no Hospital de Urgência (HUT), contratando (PASMEM!) através do aplicativo Whatsapp. Além disso, o agenciador, que é auxiliar administrativo no HUT, oferece pagar o dobro do que a FMS paga pelo plantão aos(às) servidores(as) efetivos(as).
A denúncia foi feita ao SINDSERM, por um profissional que não quis se identificar e considerou um absurdo tal procedimento, que seria do conhecimento do Presidente da FMS. A denúncia também será encaminhada ao Conselho da categoria profissional e ao Ministério Público Estadual, para investigar a relação entre a Fundação Municipal de Saúde e as ilegalidades supostamente cometidas pela EMPRESA RAD IMAGEM e seu agenciador.

Fonte: Sindsermthe