Edison Lobão tenta enganar novamente os garimpeiros do Maranhão

Mais uma eleição se aproxima e com ela um velho político do Maranhão volta a fazer promessas milagrosas aos garimpeiros maranhenses com o objetivo de enganá-los e conseguir seus preciosos votos.

Edison Lobão (MDB-MA), de 81 anos de idade, é um legitimo profissional da política. Há exatos 40 anos o senador vive dos privilégios dos cargos que ocupou na vida pública desde que foi eleito pela primeira vez em 1978. Lobão já foi deputado estadual, deputado federal, governador e senador, cargo que exerce desde 1986.

Respondendo a vários processos na justiça e alvo de inúmeras investigações, Edison Lobão tem um único objetivo nas eleições deste ano: renovar o mandato de senador para que consiga continuar se escondendo atrás do foro privilegiado e se mantenha livre das grades.

Enganando os garimpeiros

Ganancioso, Edison Lobão começou a usar uma antiga tática que já lhe garantiu valiosos votos em eleições passadas. O senador se reuniu nesta quarta-feira (08) com o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, e com representantes dos garimpeiros do Maranhão para, segundo ele, buscar os direitos dos garimpeiros maranhenses.

A notícia dada por Lobão na verdade é mais uma tentativa de enganar os antigos trabalhadores do garimpo da Serra Pelada. O senador pensa que vai conseguir ludibriar os garimpeiros com a velha promessa de ajuda-los. No entanto, uma mensagem de voz enviada a Rádio São Luís AM, mostra que eles estão escabreados com o velho político.

O ouvinte Zé Pinto afirmou que se depender dos garimpeiros maranhenses, o senador Edison Lobão não vai renovar o mandato em 2018. Para Ele, a classe de trabalhadores que o senador mais prejudicou foi a dos garimpeiros.

“A maioria dos garimpeiros de Serra Pelada são maranhenses. Eu acho que se depender dos garimpeiros de Serra Pelada ele vai ficar sem mandato”, enfatizou.

Lobão e sua relação com a Serra Pelada

O senador e ex-ministro de Minas e Energia teria montado suposto esquema para se apossar do ouro de Serra Pelada, em região mineradora situada no Pará, informou reportagem publicada pelo jornal “O Estado de S.Paulo”, em 25 de julho de 2010.

Lobão, segundo o jornal, articulou a transferência dos direitos de exploração do minério (que pertenciam à Vale) para a Coomigasp (Cooperativa dos Garimpeiros de Serra Pelada).

Após a transferência, aliados de Lobão assumiram a direção da cooperativa e, para isso, foram assassinados antigos dirigentes, que faziam oposição ao grupo do senador, destacou o destacou o “Estado”, em 26 de agosto de 2010.

Toda essa armação, segundo o jornal, ocorreu em 2007, quando a cooperativa, comandada pelo grupo de Lobão, fechou contrato com a Colossus, empresa sediada no Canadá e administrada por gente também ligada a Lobão. Pelo contrato, a cooperativa abre mão dos direitos sobre a mina. A Colossus entra com capital e tecnologia para explorar o ouro.

Edison Lobão em visita a Serra Pelada na década de 80 (Foto: divulgação)

Em Serra Pelada existem de 20 toneladas a mais de 50 toneladas de ouro, divulgou a reportagem. Para se apropriar desse ouro, a estratégia de Lobão e seus aliados incluia pagamento mensal de R$900 a 96 garimpeiros da cooperativa que reúne, ao todo, 40 mil garimpeiros). O dinheiro sai da Colossus e vai para a Coomigasp, afirmou o “Estado”, em 26 de agosto de 2010.

Nenhum dos beneficiários da mesada, segundo o jornal, presta serviço à cooperativa. “Eles só comparecem na Coomigasp uma vez por mês para receber a mesada”, disse a reportagem na época.

2 Comentários

  1. Causa-me tristeza em ver um político como o Lobo ainda aparecer bem nas pesquisas.
    Acorda maranhense.Chega de apoiar políticos com processo por corrupção.
    Vamos nos livrar dessas gafanhotos que estão sugando o Brasil.
    Depois ficam reclamando. A hora da faxina é agora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo está protegido !!