Dino responde ataque de Braide: “deveria se explicar para a população e para a Justiça”

O governador do Maranhão, Flávio Dino, usou as redes sociais para responder os ataques recentes do deputado federal Eduardo Braide, candidato a prefeito de São Luís.

Em vídeo, Flávio Dino lamenta mais um ataque do candidato e diz que, em vez de proferir inverdades, Braide deveria se explicar a para a população e para a Justiça. O candidato é investigado, segundo manifestação do Ministério Público Federal, por desvios em licitações e movimentações atípicas identificadas pelo COAF entre 2011 e 2014. A revelação foi feita pelo jornal Folha de São Paulo. 

“O candidato Braide – mais uma vez – fez um vídeo atacando o nosso governo. E inventando que a Caema, no tempo em que ele foi presidente, era uma maravilha, sem mostrar uma única prova das suas supostas obras. Braide empregaria melhor o seu tempo se explicando perante a população e perante a Justiça”, disse.

Dino segue o vídeo afirmando que Braide parece desejar a prefeitura para fazer confusão, e afirma que ele, ao contrário do postulante a prefeito, deseja apenas o melhor para o Maranhão.

“Com essa agressividade, Braide demonstra que quer a prefeitura para servir de palanque a ataques ao nosso governo. Da minha parte, sigo trabalhando todos os dias em favor do Maranhão, com muita serenidade, mas também com muita coragem para defender a verdade e me opor a aventureiros. Paz e parcerias honestas sempre serão os meus objetivos”, esclarece Flávio Dino.

Entenda o caso

Em uma peça de campanha, utilizada no horário eleitoral televisivo, Eduardo Braide desferiu ataques à atual gestão da Caema. Sem apresentar provas, Braide afirmou que despoluiu praias e ampliou a rede de distribuição do estado.

A afirmação do deputado, no entanto, já foi desmentida por agências de checagem. O Rumbora Marocar, coletivo de checagem de informações políticas, publicou que uma pesquisa da Universidade Federal do Maranhão atestou que praias de São Luís eram impróprias em 2005, período de Braide como diretor da Caema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!