Desmentido pelo TCU, Bolsonaro agora diz que errou sobre dados de mortes por Covid-19

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) conversou com apoiadores nesta terça, 8 de junho, e admitiu que errou ao falar sobre dados do Tribunal de Contas da União (TCU) em relação às mortes por Covid-19 em 2020.

Conforme noticiado pelo O Globo, na segunda, 7, o presidente afirmou que o tribunal falou sobre 50% das mortes por Covid-19 divulgadas em 2020 não serem consequências da doença.  Em seguida, o TCU desmentiu a afirmação, e disse que nunca fez relatório para questionar os óbitos pelo vírus.

Em comunicado oficial, o TCU afirmou: “Não há informações em relatórios do tribunal que apontem que ‘em torno de 50% dos óbitos por Covid no ano passado não foram por Covid’, conforme afirmação do Presidente Jair Bolsonaro divulgada hoje”.

Nesta terça, 8, Bolsonaro disse que errou em falar sobre “tabela”, mas manteve a opinião de um “acórdão” que afirmaria a supernotificação. Segundo o O Globo, contudo, o documento fala sobre a possibilidade de haver mais casos por Covid-19 notificados, mas não cita indícios concretos. 

O TCU está certo. Errei quando falei tabela. O certo é acórdão. O que acontece? Tem uma lei complementar do ano passado que diz que a distribuição de verbas do governo federal para estados leva-se em conta alguns critérios. O mais importante era a incidência de Covid. E o próprio TCU dizia o que? Que essa lei complementar poderia incentivar uma prática não desejável da supernotificação de Covid para aquele estado ter mais recurso,” disse Bolsonaro.

O acórdão faz parte de um acompanhamento da gestão federal da pandemia. No documento citado, o TCU escreveu que “utilizar a incidência de Covid-19 como critério para transferência de recursos, com base em dados declarados pelas Secretarias Estaduais de Saúde, pode incentivar a supernotificação do número de casos da doença, devendo, na medida do possível, serem confirmados os dados apresentados pelos entes subnacionais“, mas não afirmou que isso acontecia.

Apesar disso, Bolsonaro afirmou que vai “para cima” dos estados e municípios investigar possíveis supernotificações de casos de Covid-19: “Acho que agora está justificado o que foi falado ontem. A gente pode errar. E eu não tenho compromisso com o erro. Não tem problema nenhuma. Agora, nós vamos para cima agora, para exatamente apurar quais estados fizeram supernotificação em busca de mais dinheiro.”

Confira abaixo o vídeo no qual Bolsonaro admite o erro em conversa com apoiadores:

1 Comentário

  1. Esse sujeito foi o maior erro que já cometemos. Fala as coisas sem respaldo, sem embasamento, e aqueles que se opõem contra ele é considerado esquerdista, lulista comunista. Presidente maluco!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *