Codoense é uma das autoras do Livro “Entre tempos e Histórias do Maranhão”

O grupo de pesquisa Histórias do Maranhão, do Curso de História do Campus Caxias, realizou nesta terça (7), o Café Histórico 2019 e Ciclo de Palestras. Durante o evento, houve o lançamento do 3º livro desse grupo.

A codoense Antonia Fernandes Gomes, formada em História pela Uema Campus Codó, participou da coletânea de textos sobre a História de Caxias e do Maranhão, organizada pelo Grupo de Pesquisa Histórias do Maranhão. Com um capítulo intitulado “AS LUZES DO CINEMA: as sociabilidades no entorno dos cinemas Cine Teatro São Luiz e Cine Olinda na cidade de Codó-Ma nas décadas de 1950 a 1960. Segundo a autora, “o interesse em estudar esse tema foi pela curiosidade particular de descobrir um pouco sobre as casas de cinema em Codó no Estado do Maranhão. Curiosamente duas casas de cinema foram construídas sobre uma praça na cidade entre as décadas de 50 e 60. O acesso da população às salas de cinema nesse período era um privilégio de poucos e um reflexo de concentração econômica e desigualdade social”.

As organizadoras da obra, intitulada “Entre Tempos e Histórias do Maranhão”, que possui 464 páginas, foram as professoras Salânia Maria Barbosa Melo, Joana Batista de Souza e Denise Cristina da S. C. Salazar.

Na ocasião, a professora Joana Batista falou que sempre incentiva os acadêmicos a pesquisar, a pensar a história do Maranhão e, de modo específico, a de Caxias. “O resultado está representado em nossas atividades. Temos o Café Histórico, o ciclo de palestras, viagens e reuniões para ler e pensar. Além do Seminário de Memórias, que terá sua 6ª versão em 2019. Nós produzimos muito. A História é uma área de luta e estamos lutando. Outra grande atividade do grupo é publicar livros, mesmo sem verbas. Mas temos pessoas, por isso funciona, e conseguimos fazer”, disse a professora.

O tema do Ciclo de Palestras foi “As teias que a justiça tece: instituição jurídica e relação de conflitos no Maranhão colonial”, tendo como palestrante o Diretor do Curso de História do Campus Caxias, Prof. Dr. Eloy Barbosa de Abreu. “Venho desenvolvendo projetos de iniciação científica com alunos de História. Esse tema é parte de minha tese de doutorado. Me propus a fazer a biografia de um cristão novo e   descendente de judeu. Dentro disso surgiram várias perspectivas de análise da sociedade maranhense colonial, como a justiça”, destacou ele.

A Diretora do Campus Caxias, Profa. Doutoranda Jordânia Maria Pessoa, fez a apresentação do livro “Entre Tempos e Histórias do Maranhão”, uma obra com temas como sociabilidades, o espaço do trabalho, as irmandades, a política, o coronelismo, as rádios comunitárias. “São vários aspectos do nosso estado. Um livro, depois que você publica não te pertence mais. Os artigos contemplam o Maranhão colonial e contemporâneo. É um presente, principalmente para quem está adentrando no campo das pesquisas”, realçou. A maioria dos autores é egressa da UEMA. “É a Academia devolvendo para o contexto social uma produção intelectual a ser utilizada pelos alunos. É sempre um retorno, uma troca. Esse é o contributo do Curso de História, do meio acadêmico. Que esse livro possa voar, levar o conhecimento e mostrar o quanto é belo as pessoas serem diferentes e singulares”, afirmou a diretora.

 

A Coordenadora do Grupo de Pesquisa “Histórias do Maranhão”, professora Salânia Melo, se pronunciou: “Agradeço a participação de todos. Começamos o Café Histórico há 5 anos, junto com o 1º Seminário de Memórias, no sentido de aproximação, de sentar em torno da mesa e discutir, conversar sobre História, como se fosse o café de nossa casa, de nossas tradições. Obrigada aos autores que já publicaram conosco e aos que permanecem. Para nós um livro é mais que um objeto de mercado, de consumo; é um bem cultural”.

Ascom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *