Cassação de Expedito Carneiro é a primeira baixa no “Grupão” da oposição

A cassação do ex-presidente Câmara, vereador Expedito Carneiro, já pode ser considerada como a primeira grande baixa no chamado “Grupão” da oposição, que possuiu inúmeros pré-candidatos a prefeitura de Codó. Expedito teve seu mandato cassado na sessão de ontem (04), acusado de irregularidades em sua gestão como presidente do Poder Legislativo. Uma das principais causas apontadas pelos vereadores é a falta de transparência com as contas do parlamento.

Cooperativa de pré-candidatos

O episódio, além de manchar a imagem de Expedito, um dos pré- candidatos, desestabiliza ainda mais o chamado grupão, que funciona como uma espécie de cooperativa de aspirantes ao cargo de gestor maior de Codó. A falta de coesão e coerência do “Grupão” é reflexo das peças que formam o complicado quebra-cabeça da cooperativa de “prefeitáveis”, que inclui ainda Pedro Belo, Zé Francisco, Chiquinho do SAAE, Ricardo Archer e Camilo Figueiredo, cada qual com seus explícitos interesses individuais pelo poder.

Se por um lado Expedito Carneiro caiu por acusações de corrupção em sua gestão, o currículo político e administrativo dos outros pré-candidatos da tal cooperativa também não é lá tão transparente assim. Na hora que os interesses individuais do grupão começarem a falar mais alto, outros tropeços entre os prefeitáveis poderão causar um efeito dominó, derrubando um a um dessa turma cheia de “boas intenções” para Codó.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo está protegido !!