Bombeiros atuam em ocorrências causadas pelas chuvas em toda ilha de São Luís

A chuva contínua que caiu por toda a ilha de São Luís desde as primeiras horas do sábado (23) até o início da noite do domingo (24) provocou danos à população de vários barros da cidade. De acordo com o Centro Nacional de Monitoramento de Desastres (CEMADEM), em algumas regiões, como a área do Planalto Anil, o índice pluviométrico alcançou 206 mm em 24horas.

Equipes extras de bombeiros foram mobilizadas para atender às diversas ocorrências recebidas pelo Centro Integrado de Operações de Segurança (CIOP’s). Para facilitar a execução da operação, foi utilizado a ferramenta gerencial Sistema de Comando de Incidentes (SCI).

Sob o comando do coronel Márcio Robert, comandante operacional Metropolitano, a estrutura organizacional da ferramenta promoveu o controle de efetivo, tornou mais eficiente o emprego de recursos matérias e possibilitou o rápido atendimento a dezenas de ocorrências emergenciais.

Equipes de pronta intervenção atuaram em ocorrências de desabamento de edificações no centro da cidade e resgate de vítimas em áreas inundadas e vistorias em prédios ameaçados estruturalmente.

A Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (CEPDECMA), em articulação com a Coordenadoria Municipal, atuou no atendimento aos eventos adversos, realizando vistorias técnicas e prestando assistência à comunidade afetada.

O Batalhão de Bombeiros Ambiental (BBA) redobrou os esforços para atender as ocorrências envolvendo queda de árvores. Com as fortes chuvas muitas acabaram não resistindo a força da água e caíram sobre as ruas e avenidas da cidade.

Guarnições de serviço do Batalhão de Bombeiros Marítimos foram empregadas na região da estrada da Maioba, onde foram registrados grandes índices pluviométricos e eventos de inundações causados pelo transbordamento de rios e córregos daquela área. O volume da água aumentou bastante atingiu centenas de pessoas, além de viaturas de resgate, foi utilizada uma moto aquática na operação de resgate às vítimas.

A academia de Bombeiros Militar Josué Montello disponibilizou 50 cadetes para a força tarefa de restabelecimento da normalidade. Equipes foram montadas para agilizar o atendimento às ocorrências durante todo o dia, o plantão permaneceu com a estrutura do 1º Batalhão de Bombeiros Militar (1º BBM). 08 viaturas operacionais, um ônibus e 82 militares foram distribuídos estrategicamente na área norte e na área sul da ilha.

Alagamentos, desmoronamentos, desabamentos, deslizamentos e quedas de árvores em vias públicas foram as principais ocorrências atendidas pelos bombeiros. A prioridade das equipes foi a procura por vítimas, em seguida o isolamento da área era estabelecido em cada local. Em algumas edificações, vitórias técnicas foram realizadas com intuito de se traçar a real situação das construções que sofreram danos e daquelas com iminência de abalos em suas estruturas.

“Fazendo cumprir determinação do nosso comandante geral, mobilizamos os comandantes de batalhões de toda a ilha de São Luís, ficando todos em prontidão no Comando Operacional Metropolitano, juntamente com um efetivo de 74 bombeiros e 8 viaturas, com o intuito de atender as diversas ocorrências surgidas por consequências das últimas chuvas”, declarou o coronel Márcio Robert.

Ascom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.