A polêmica obra no Troca-Troca de Codó

Como forma de estimular o empreendedorismo em Codó, o prefeito Francisco Nagib está autorizando que pequenos comerciantes utilizem espaços públicos, como praças e calçadas, para montar seus negócios. Por toda cidade é possível ver esse tipo de obra. A medida está gerando controvérsias entre os codoenses, alguns aprovam e outros desaprovam as construções.

Desde ontem (17), o Blog do Marco Silva vem recebendo diversas mensagens de pessoas que estão reclamando de uma obra que está sendo erguida no Troca-Troca, área de intenso comércio de produtos ilegais, contrabandeados ou sem notas fiscais. A construção está sendo feita encima da calçada existente sobre o canal de esgoto do Riacho Água Fria.

Segundo os denunciantes, a obra está atrapalhando a circulação de pedestres, que agora terão que andar no meio da rua e correndo risco de sofrerem acidentes.

“Essa obra tá acontecendo em um local que passo diariamente e que me chamou a atenção pelo descaso com os pedestres, pois não tem calçada em nenhum dos dois lados”, descreveu a denunciante.

O que diz o prefeito?

Em contato com o Blog do Marco Silva, o prefeito Francisco Nagib disse que a obra está apenas seguindo um padrão já existente em todo o Mercado Central, onde os pequenos comerciantes ocupam os espaços públicos. Segundo ele, é uma forma de incentivar e valorizar os empreendedores que estão em busca de um local para iniciar suas atividades.

“Não tem nada de extraordinário nessa obra, pois todas as obras nas cabeceiras das pontes sobre o Riacho Água Fria existente no Mercado Central foram ocupadas por outros gestores, estamos apenas seguindo os exemplos já existentes. Diante da crise, que infelizmente nosso país enfrenta, uma forma que eu encontrei de driblar as dificuldades financeiras é destinar alguns locais de nossa cidade para o cidadão de bem montar seu negócio. Isso se chama valorizar o empreendedorismo de Codó”, explicou Nagib.

3 Comentários

  1. Só em Codó mesmo para acontecer Isso. Ali na praça da Estação um empresário dono de um prédio que está em acabamento levantou foi um Muro na calçada obrigando os pedestres a descerem da calçada e ir disputar espaço com veículos.

  2. Isso se chama descaso com a organização da cidade e incentivo ao trabalho informal desqualificado. Agora outros prefeitos escumlhambaram então vai na mesma esteira. Ótima explicação.

  3. Reconheço o valor de viabilizar meios para que as pessoas que estão na informalidade comercial possam ter uma melhor estrutura em seus empreendimentos, mas não dá para justificar essa construção tomando como parâmetro um modelo que deveria ser corrigido, essas ações desordenadas em sem critérios técnicos irão desencadear ou pior o caos no trânsito de veículos e pedestres nessa cidade. Não se pode apagar fogo com querosene. Depois vai ficar caro tratar os traumas causados por acidentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *