O mistério do vereador codoense que “trabalha” em uma cidade que fica a 646 km de Codó

Nesta terça-feira (09) o Blog do de Sá publicou uma matéria reveladora. A notícia mostra que o vereador Pedro Santos, de Codó/MA, exerce a função de assessor especial do gabinete do prefeito Joab Santos, administrador do munícipio de Riachão/MA. O parlamentar foi contratado no dia 20 de fevereiro de 2017.
A contratação do vereador codoense não teria nenhum problema, se não fosse um detalhe, Riachão fica a 646 km da cidade de Codó. Para realizar o percurso de carro, são pelo menos 9 horas de viagem. Para ir e voltar seriam necessárias 18 horas, o que tornaria impossível trabalhar diariamente nas duas cidades.
Explico, o vereador tem residência fixa e um escritório de contabilidade em Codó, ele também participa de todas as reuniões dos parlamentares codoenses, que acontecem em dias diferentes da semana. No entanto a função de assessor especial exige que Pedro Santos esteja todos os dias em Riachão, por se tratar de um cargo de confiança.
Então como o vereador consegue trabalhar todos os dias nas duas cidades? É um grande MISTÉRIO!
Outro detalhe é que Pedro Santos fez a doação de R$ 7 mil para última campanha do prefeito Joab Santos, o mesmo que lhe contratou em Riachão. Seria esse o motivo do vereador ter conseguido a façanha de arrumar um cargo de confiança em uma cidade tão longe de Codó?

VEJA TAMBÉM OUTRAS MATÉRIAS

6 Comentários

  1. Blog sem competência, ele pode trabalhar aonde ele quiser pois o mesmo e formado ao contrário de você. Tá de parabéns o vereador , estudou para isso.

  2. O Pedro antes de ser vereador era Contador e ainda é, pois essa é sua profissão!
    Ele tem empresa que presta serviços a varias prefeituras no Maranhão com assessoria contábil, licitações e etc. No meu ponto de vista não há problema algum, ele ralou e lutou por isso, conheço o Pedro desde a época de Matta Roma e quando começou a trabalhar na prefeitura Municipal de Codó quando Ricardo Archer era Prefeito, não é porque é vereador que vai deixar seus negócios de lado, a legislatura vai passar são só quatro anos ele não pode abandonar sua carreira por causa da Câmara de Codó, tem que tocar a vida!

  3. Parabens????..vão se catar.

    Detalhe, ele ainda trabalha em mais outra cidade. De Sá, além de Riachão ele tambem é funcionario publico em Aldeias Altas e tambem funcionario do saae. Acúmulo de função da cassação de mandato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *